Vetiver


Chrysopogon zizanioides

Região nativa India

Tipo Touceiras de capim

Altura até 2m

Uso Perfumaria, construção, culinário, comercial

VETIVER

O capim Vetiver pertencente à família Poaceae (antigo Gramineae) e foi classificado inicialmente como uma das espécies do gênero Vetiveria, ficando então conhecido como Vetiveria zizanioides, porém recentemente foi reclassificado como Chrysopogon zizanioide, gênero com mais de 40 espécies identificadas. Existem 12 espécies registradas, como o Chrysopogon nigrita, que dá um óleo essencial parecido com o Nagarmotha

HISTÓRIA

A Vetiveria zizanioides é encontrada em quase toda região pantropical do planeta. A origem do Vetiver é ainda desconhecida, segundo alguns autores é proveniente das regiões pantanosas do subcontinente indiano (Vietnã, Sri Lanka e Sul da Índia). Atualmente é cultivado em mais de 100 países e sua popularidade vem crescendo rapidamente. Tem sido utilizado para diversas finalidades como aromatizantes, perfumes finos, planta medicinal e protetores do solo.

Na Índia é cultivada há séculos e seu óleo essencial foi um ingrediente de perfumes antigos onde era conhecido como ”o óleo da tranquilidade”. Foi também um ingrediente comum de pó de incenso na Índia e no Sri Lanka, onde é chamado de Almas Imortais. Tem sido muito apreciada pelas suas qualidades de fixador, e ainda é frequentemente usado para estabilizar outros óleos mais voláteis ou delicados em perfumes. 

Vetiver tem uma longa e rica história, na Índia tem sido usado para fazer cortinas necessárias para afastar o calor intenso, são polvilhadas com água para emitirem o cheiro refrescante do vetiver. Em Java a raiz tem sido usada há séculos em tapetes de tecelagem e cabanas thatching. 

Nos mercados mundiais a demanda pelo óleo de vetiver tem aumentado principalmente devido ao seu odor único e é utilizado nas indústrias de perfumaria e cosméticos em geral. Esse óleo é único, pois não pode ser substituído por nenhum óleo reconstituído nem por aromas sintéticos devido ao seu aroma agradável e sua taxa lenta de evaporação. 

Hoje, vetiver é um ingrediente extremamente importante nos perfumes masculinos, é a base do Majmua, famoso perfume indiano e é o ingrediente principal em cerca de 36% de todos os perfumes ocidentais (por exemplo, Caleche, Chanel No. 5, Dioressence, Parure, Ópio) e 20% nas fragrâncias masculinas. 

USO

O óleo essencial de Vetiver é viscoso e pesado, e tem aroma forte e marcante. Na Aromaterapia é indicado para quem busca mais firmeza, mais estrutura. 

É excelente para amenizar dores, principalmente nos joelhos, juntas e coluna, assim como para auxiliar no tratamento de problemas de circulação nos membros inferiores. Tem efeito anti-inflamatório e refrescante que proporciona alívio acalmando a pele quando aplicado topicamente, muito utilizado em queimaduras solares, insolação e problemas causados por excesso de vento e falta de umidade. É também benéfico para aliviar a inflamação do sistema nervoso e do aparelho circulatório.

Pode ser usado para trabalhar a energia do chackra básico, que é o centro energético responsável pela nossa estrutura, a nossa base, e fica localizado na altura dos nossos genitais. Nas questões emocionais, o Vetiver impulsiona energia, força e movimento. Tem efeitos afrodisíacos sendo especialmente recomendados para aumentar a libido e contra distúrbios sexuais como impotência e desejo sexual hipoativo, estimulando partes do cérebro responsáveis pelo desejo sexual.

Na indústria cosmética, faz parte de cremes para tratar a pele e prevenir o envelhecimento precoce devido a seu efeito antioxidante e ajuda a conter inflamações e rachaduras cutâneas. Além disso, o óleo de vetiver ajuda também no combate a caspa.

Sua propriedade cicatrizante promove a regeneração da pele e do tecido, rejuvenesce e remove manchas escuras ou sinais de acne e varíola. É também usado para tratar estrias e rachaduras nos pés. 

Possui propriedades antissépticas e é eficaz no combate a bactéria em feridas, incentiva o crescimento de novos tecidos e protege áreas infectadas de micróbios nocivos. Também é costume fazer pequenos molhos de raízes de vetiver que são depositados junto com tecidos de linho para afugentar os ácaros e perfumar as roupas

Sua composição química complexa, aliada ao seu odor e sua alta solubilidade em álcool, fazem dele um recurso exclusivo para perfumaria que nenhum substituto sintético conseguiu, ainda, alcançar. 

Além de suas aplicações diretas de perfumaria, o óleo de vetiver, em sua forma diluída é usado extensivamente em loções pós-barba, freshners ar e águas perfumadas de banho, bem como xaropes aromatizantes, sorvetes, cosméticos e preservação de alimentos, é usado em bebidas frias, e para suavizar gostos fortes.

As folhas do capim vetiver podem servir para criar tapetes e para cobrir telhados, por causa da sua forte resistência à água das chuvas. As raízes da espécie servem para fazer telas, tecidos mais grossos, leques e outros artefatos bastantes resistentes e fortes a qualquer tipo de impacto.

Tem efeito inseticida e foi usado como repelente pelos mercadores e emigrantes pela vasta região da India ate a Indonesia.

È uma erva mágica para os agricultores, tida como uma planta enfermeira: usadas para contornar canteiros e em encostas evitam a erosão do solo com suas raízes longas, elas, ainda, ajudam a reter a umidade buscando água fundo. É uma erva que suaviza a poluição, pois suas raízes desintoxicam o solo e a água pelo seu grande potencial de absorção e a tolerância a metais pesados. São muito ativas com um grande potencial de absorção de nitrogênio, fósforo e nitratos.

REZA A LENDA

A raiz Vetiver é usada na magia popular pela sua capacidade de proporcionar segurança e aumentar os recursos financeiros. Um ritual destinado a promover a segurança pessoal é feito inalando o óleo essencial de Vetiver enquanto se visualiza o corpo como sendo selado de energias negativas.

CARACTERÍSTICAS

– Nome Científico: Vetiveria zizanioides

– Nomes Populares: vetiver, capim-vetiver, capim-de-cheiro, grama-cheirosa, grama-das-índias, falso-pachuli, raiz-de-cheiro

  • Reino: Plantae,

  • Divisão: Magnoliophyta,

  • Classe: Liliopsida, como a banana e a tulipa

  • Ordem: Poales, como o junco

  • Família: Poaceae (ant. Gramineae),como o milho e o trigo

  • Subfamília: Panicoideae,

  • Tribo: Andropogoneae,

  • Gênero: Vetiveria,

  • Espécie: Vetiveria zizanioides (L.) Nash.,

  • Sinonímia: Chrysopogon zizanioides (L.) Roberty

Erva perene de 1,50 a 2,20 m de altura, cespitosa, colmos fortes, achatados, verde-claro-brilhantes com perfilhação abundante. 

Raízes numerosas, pardo-escuras e aromáticas. 

As folhas são estreitas, longas e rijas, com as extremidades dobradas. 

Flores em panícula terminal de coloração castanho-arroxeada de 20 a 30 cm de comprimento.

REFERÊNCIAS

http://www.operfumistico.com.br/2011/05/vetiver.html

http://flores.culturamix.com/flores/naturais/capim-vetiver-tudo-sobre-a-especie-vetiveria-zizanioides

https://naturehelps.me/pt-pt/oleo/oleo-essencial-vetiver-descricao-beneficios-usos

http://perfumesoriginais.com.br/blog/notas-de-vetiver/

http://www.ppmac.org/?q=content/vetiver

https://www.infoteca.cnptia.embrapa.br/bitstream/doc/981190/1/39capimvetiver1.pdf

https://www.fragrantica.com.br/novidades/O-Maravilhoso-Vetiver-Entrevista-com-Pierre-Benard-379.html

{ Dúvidas sobre nossos produtos ou sobre seus pedidos? Adicione a gente no Whatsapp (31) 997 950 441 }

Homeopatia Magna Mater
Produtos Naturais Ltda.

 

CNPJ 65.186.793/0001-20

Farmacêutica Responsável: 
Vitória Schembri CRF 067723-FHB

Autorização MS: 0.17804.01

Alvará Vigilância Sanitária: 019483

  • Black Facebook Icon

Rua Montes Claros, 509 
Belo Horizonte, MG
CEP 30310 370

(31) 3287 9288 WhatsApp (31) 99795 0441

atendimento@magnamater.com.br