Malva


Origem: Europa, Norte da África e da Ásia Tipo: arbusto Altura: até 1 metro Uso: Medicinal, comercial, ornamental


MALVA

Cresce espontaneamente em quase toda a Europa, Norte da Ásia e África, ao redor de caminhos, taludes, clareiras de bosques, e até em muros, devido ao alto poder de penetração de suas raízes delgadas. Seus maiores produtores são a Bélgica e a antiga Iugoslávia.


HISTÓRIA


A Malva é uma planta com história antiga, foi considerada como oficinal (com uso medicinal ou farmacológico) no ano 700 a.C..

Seu nome vem de Malakos que, em grego, significa brando ou suave, sylvestris é uma referência a seu habitat natural, que são os bosques.

Os romanos cultivavam Malva em seus jardins devido a sua beleza, mas também utilizavam na culinária e como remédio. Os árabes também usavam como alimento.

Dioscórides, reconhecido como fundador da farmacognosia (estudo das propriedades medicinais das plantas), a recomendava para várias enfermidades e infecções. Plínio dizia que uma poção feita com o suco de malva evitava a indisposição ao longo do dia.Os pitagóricos a consideravam sagrada, capaz de libertar o espírito da escravatura das paixões.

No século XVI, foi denominada de omnimorbia, que significa algo como um “cura tudo”, com a crença que seu efeito laxativo seria capaz de limpar e eliminar todas as doenças do corpo.



USO


Rica em mucilagens, vitaminas e óleos essenciais. Possui, ainda, alto teor de flavonóides e taninos.

Usada como laxante e, em doses elevadas, é suavemente purgativo.

Devido à riqueza em mucilagens, protege os tecidos inflamados e irritados.

Popularmente é usado para problemas de mucosas e garganta. Favorece a digestão e auxilia na cicatrização de úlceras e outros problemas estomacais. Muito utilizada em gargarejos para combater aftas, gengivites, estomatites e outras afecções orais. A semente de malva tem, segundo Plínio, que cita Xenócrates, poder afrodisíaco. Sem Libellus. De secretis mulierum (um tratado erroneamente atribuído a Alberto, o Grande, escrito em latim entre os séculos 13 e 14), a malva é recomendada como um meio seguro de saber se uma jovem é virgem ou não...


REZA A LENDA

A Malva é cercada de pequenas alusões e historietas que expressam um encantamento especial!

A malva não precisa de terrenos específicos para nascer, crescendo até em solos secos e pedregosos. Antigamente os sábios relacionavam esta adaptabilidade às características mágicas, dando à flor o poder da esperança infinita e a capacidade de resistir à tristeza e aos desafios. A flor de malva segue a direção do sol ao longo do dia. A infusão das folhas são recomendadas para quem tem tendência a assustar. Diz-se também de quem morre que vai criar malvas em alusão à abundância dessas plantas nos cemitérios antigos.

Em alguns locais da Galiza, durante a ceia de Natal, foram colocadas na água flores de malva colhidas nas primeiras horas do dia de S. João; portanto as flores já estavam murchas e estragadas, mas dizem que na manhã seguinte, dia 25, pareciam lisas, frescas e frescas como se tivessem acabado de ser cortadas.

Conta a Lenda, que na Europa, uma noiva chamada Malva, foi fiel ao seu noivo desaparecido por muitos anos, passeando por horas na aldeia em busca do amado. E nesses lugares onde as lágrimas da noiva caíram, crescia arbustos verdes e fortes com folhas de coração e belos botões.

Já no Japão, a planta era considerada a principal protetora da ira dos deuses, pois as propriedades mágicas da malva poderiam deter tempestades, furacões e outros desastres naturais. Isso pois uma certa vez os japoneses deram aos seus deuses um Buquê de Malva, que se encantaram com a beleza das flores, prometendo então ao povo, a sua proteção. Assim, anualmente é realizado o Festival de Malva é realizado, em que mais belas meninas e membros da família real participam.



CARACTERÍSTICAS


Família: Malvaceae como o Baobá

Ordem: Malvales

Classe: Magnoliopsida

Filo: Magnoliophyta


Planta da família das Malváceas. Herbácea anual ou bianual, lenhosa em sua base, com galhos elevados, pilosos e ramificados, de até 01 m de altura.

Folhas alternas, pecioladas e com bordos dentados.

Flores de até 04 cm de diâmetro, azuladas e com cinco pétalas estreitas, que se dispõem na axila das folhas e que aparecem entre a primavera e o verão.


Produtos Magna Mater com Malva





REFERÊNCIAS


Monografia-Malva.pdf (saude.gov.br) em 14/10/21

https://isabelmitchell.com.br/malva-uso-e-propriedades-magicas/ em 14/10/21

https://biografiaecuriosidade.blogspot.com/2014/06/biografia-de-dioscorides.html em 14/10/21

Malva: propriedades mágicas - Viver Natural em 15/10/2021

https://galiciaencantada.com/lenda.asp?cat=8&id=958 18/10/21