Hibisco

Hibiscus rosa-sinensis

Escrever um poema é isto: ampliar a imagem de um hibisco”

Região nativa: África oriental e Ásia

Tipo: arbusto e árvores

Altura: até 3m

Uso: Paisagismo, culinária, cosmético, medicinal e terapêutico


O gênero hibiscus compreende cerca de 200 espécies de plantas que fazem parte da flora tropical e subtropical. A maioria é derivada do Hibiscus rosa-sinensis. É também conhecida pelos nomes de Graxa de Estudante, Hibisco da China e Mimo de Vênus.


HISTÓRIA

A origem do hibisco é controversa, enquanto alguns dizem ser da África, outros registros demonstram aparições anteriores na Ásia. Hoje é encontrada em regiões tropicais e subtropicais, se adaptando bem em regiões quentes.

Acredita-se que povos da Índia emigraram para a Polinésia e transportaram espécies de hibisco através da China até o Pacifico. Talvez, a partir da China, ela tenha chegado à Europa. Com seu rápido crescimento, farta floração e diversidade de cores e formas, seu uso ornamental e paisagístico foi logo incorporado.

A primeira descrição ilustrada que se tem conhecimento foi de Van Reede em 1678, representando um Hibisco de flor vermelha dobrada. Philip Miler, curador do Chelsea Physic Garden em Londres, nomeou outras espécies sob o nome de H. javanica, considerando como origem as ilhas de Java.

Ainda hoje a espécie de flor simples é considerada como flor nacional no Havai. Na Malásia está representada na moeda do país e representa a vida e a coragem. e é conhecida, ainda, como rosa de saron.

No Brasil provavelmente foi trazida pelas mãos de africanos escravizados.


USO

O hibisco é rico em muitas vitaminas como A, complexo B e C, além de minerais como cálcio e magnésio e ácidos orgânicos, como o cítrico, málico, tartárico e hibiscos. Contém glucosídeos, flavonóides, antocianidinas e pigmentos que conferem a ele uma atraente cor vermelha. Possui propriedades anti inflamatórias, diminui o colesterol, estimulante, anti envelhecimento, emagrecedor. As antocianidinas proporcionam efeito angiotensor. A infusão dos cálices e brácteas das flores é usada para problemas digestivo-estomacais , como refrescante intestinal, diurético e protetor de mucosas (bucal, bronquial e pulmonar)

Externamente é usado em cremes anti envelhecimento devido a suas propriedades antioxidantes e em produtos anti acne e adstringentes. Possui propriedades vasodilatadoras, sendo indicado como tonificante para área dos olhos e também para melhorar a circulação periférica.

Seu uso é muito comum em dietas para emagrecer devido a sua ação termogênica, também auxilia no funcionamento do intestino diminuindo a prisão de ventre.

Na Suíça é chamada de kerkade e aromatiza vinhos. Os talos dão o que se chama cânhamo de hibiscus. Há uma variedade, a H. rosa sinensis L, ou rosa china, com corola branca, amarela ou roxo-purpúreo que também aparece no Caribe onde é usada como adstringente e expectorante.


CURIOSIDADES


O nome graxa de estudante vem do uso das flores que os estudantes que não tinham dinheiro para comprar graxa utilizavam as flores de hibisco esfregando-as no sapato para dar brilho simulando o uso da graxa.



REZA A LENDA


Na Polinésia o hibisco é considerado sagrado, com poderes mágicos. Acredita-se que tem o poder de promover o Espirito de Aloha, palavra havaiana para amor, afeto, paz, compaixão e misericórdia.

Conta-se que uma jovem teve sua beleza roubada por uma feiticeira e a recuperou ingerindo suco de hibisco.

No Taiti a flor é usada como sinal amoroso, quando usada sobre o ouvido direito a pessoa está a procura de um par e sobre o ouvido esquerdo quando já encontrou.

No hinduísmo é utilizada em cerimônias. Por ser a flor preferida de Ganesh e de Kali, é oferecida em rituais com o intuito de atrair prosperidade.

Também é usada na tradição Yorubá como bastões de consagração aos orixás Ogum e Oxossi.



CARACTERÍSTICAS


Divisão: Magnoliophyta

Classe: Magnoliopsida

Ordem: Malvales

Família: Malvaceae

Gênero: Hibiscus

Espécie: H. rosa sinensis


Arbusto ereto, lenhoso, ramificado, de caule arroxeado com 80 a 140 cm de altura com estípulas na base das folhas pecioladas, simples, de filotaxia alterna, margem serrada, com 5 a 12 cm de comrpimento, de cor verde brilhante na face adaxial e verde opaco com nervuras protuberantes na face abaxial. Suas flores são grandes, vistosas, solitárias, com calículo verde, cálice verde gamossápalo, corola dialipétala, podendo ser de cor branca, salmão, rósea, vermelha ou amarela. No centro, há o característico tubo estaminal (ou coluna estaminal), formado pelos filetes dos estames unidos, com o estilete percorrendo o seu interior e com o estigma no ápice. Os frutos são cápsulas revestidas por pelos hispidos embora. por ser considerada um cultígeno, esta espécie dificilmente apresenta frutos desenvolvidos.



Produtos Magna Mater com Hibiscus rosa-sinensis





REFERÊNCIAS


https://www.portalsaofrancisco.com.br/bem-estar/hibisco-produto-natural

https://content.paodeacucar.com/saudabilidade/o-que-e-hibisco

http://malvaceae-hibiscus.blogspot.com/2015/03/caracteristicas-e-historia.html

https://www.dicionariodesimbolos.com.br/hibisco/

http://www.unirio.br/ccbs/ibio/herbariohuni/hibiscus-rosa-sinensis-l http://florien.com.br/wp-content/uploads/2016/06/HIBISCUS.pdf

https://lunagreentech.com.br/produto/extrato-glicolico-hibisco/ https://medium.com/@cezatisabrina/hibiscus-97206d4c15a9






© Copyright