Festas Populares


As festas populares são importantes manifestações culturais que ajudam a entender a história e a identidade de um lugar. Fazem parte do repertório do folclore (para saber mais sobre o folclore acesse nosso blog aqui) e são ricas e divertidas oportunidades de conhecermos melhor nossa própria trajetória cultural.


O Brasil tem um calendário recheado de festas incrivelmente lindas e cheias de significados.

Falar das festas no Brasil é um grande desafio, pois com seu tamanho monumental e sua enorme diversidade cultural, são muitas e variadas as festas! Por isso vamos trazer um pouco do calendário que conhecemos, mas acreditamos que deva haver muito mais celebrações ao longo do país do que colocaremos aqui. Conhece outras festas? Participe da construção deste conhecimento, deixe nos comentários!


Janeiro é um mês de muitas festas, temos a virada do ano, com rituais diferentes em cada região. No dia 06 há a Folia de Reis, ou Reisado, onde um grupo de tocadores percorrem a cidade, indo de casa em casa visitar os presépios, em uma alusão aos 3 Reis Magos. Ainda em janeiro, na segunda quinta feira, acontece a lavagem da escadaria da igreja do Bonfim. A procissão começa na Igreja da Conceição da Praia, com uma multidão vestida de branco, que caminha por 7 quilômetros até a Igreja do Senhor do Bonfim, onde Baianas lavam com água de cheiro as escadarias em homenagem a Oxalá. No dia 20 é dia de São Sebastião, que costuma ser comemorado com procissão e levantamento do mastro. Em alguns lugares, há uma encenação da guerra entre mouros e cristãos com apresentações de cavalhadas e marujadas.


Fevereiro ou março temos o carnaval, que vai muito além do famoso desfile de escolas do Rio de Janeiro e São Paulo. Recife tem um lindíssimo carnaval de rua com grupos de frevo e Maracatu. Na segunda-feira de carnaval, no pátio do Terço, ocorre a Noite dos Tambores Silenciosos. Onde ocorre um desfile de vários grupos de Maracatu e no final se apagam todas as luzes e tambores se silenciam para a oração em yorubá , realizada pelo Rei e Rainha do Maracatu.


Depois de 40 dias do carnaval, temos a Semana Santa com seus lindos tapetes de serragem por onde passam as procissões da via sacra. Uma importante representação da prisão de Cristo é a Procissão do Fogaréu que ocorre na cidade de Goiás na quinta feira Santa. Durante a procissão a cidade apaga suas luzes e cerca de 40 homens vestidos com fantasias típicas, descalços e segurando tochas saem às ruas representando os soldados romanos. O cortejo continua com representações da prisão de Cristo.


Na última semana de junho ocorre o festival de folclore em Parintins, onde ocorre a famosa festa do Boi-Bumba. Durante a festa, dois grandes grupos, o Garantido e o Caprichoso, se apresentam em um duelo no Bumbódromo, espécie de sambódromo em formato de cabeça de boi. As apresentações misturam elementos indígenas, mitos locais e tradições.

Durante todo mês de Junho e, às vezes, até em Julho, temos as tradicionais festas juninas: São João, São José, Santo Antônio e São Marçal. Existem comemorações em praticamente todo Brasil, mas são especialmente marcantes na região Nordeste, principalmente na cidade de Campina Grande na Paraíba, conhecido como o maior São João do Brasil.


A Semana Farroupilha ocorre de 7 a 20 de setembro, período em que os gaúchos reservam para comemorar as tradições regionais e homenagear os líderes da Revolução Farroupilha. Os festejos movimentam toda a cidade e a população se veste a caráter.


Ainda em setembro, no dia 27, acontece a festa de Cosme e Damião, com muitos doces e brincadeiras! O dia é festejado em quase todo Brasil, mas especialmente na região nordeste.


Em várias regiões do Brasil, são feitas festas em homenagem a Nossa Senhora Aparecida, padroeira do Brasil. O dia dela é comemorado no dia 12, mas como todos querem comemorar, assim como as festas de Nossa Senhora do Rosário, existe um calendário próprio com datas específicas para as festas em cada região. As festas do Rosário acontecem, geralmente, no período de julho a setembro. Ambas as comemorações contém manifestações cheias de sincretismo religioso, com muitas apresentações de grupos tradicionais como os Catopês, Marujos e Caboclos.


Em dezembro temos o natal, apesar de estarmos acostumados aquela ceia tradicional baseada na cultura europeia, muitas regiões do Brasil apresentam folguedos tipicamente nacionais para saudar o nascimento de Cristo.


Como podemos ver, nosso folclore é realmente muito rico e diversificado! E vocês lembraram por aí de alguma festa que não está em nosso calendário? Tem alguma observação ou lembrança especial sobre alguma das festas que citamos? Conte para nós nos comentários e vamos compartilhar informações enriquecendo nosso conhecimento sobre nossa própria cultura!


© Copyright