HERBÁRIO   Arroz

Descrição ilustrativa da planta de Arroz

ARROZ  Oryza sativa L.

 

Região nativa Ásia

Tipo Gramínea produtora de grãos

Altura de 0,6m a 2 m

Uso Comestível, comercial, cosmético

 

"Cereal e Homem — uma comunidade"

Werner Kollath

 

O Arroz, assim como o milho e a aveia, é um cereal. Dentre eles, o Arroz é o cereal do extremo oriente. Necessita de Luz e Calor para seu crescimento e a água, elemento vital, o protege de um endurecimento excessivo.
 

Os Cereais (Ceres, denominação Romana (Latina) para Demetria, deusa grega, das plantas que brotam e do amor maternal), formam  grupo que merece um olhar especial. São plantas que formam-se como a base da alimentação para os animais e para o homem.

 

As Gramíneas expressam sua força horizontal pelos prados por onde de espalham formando verdadeiros tapetes verdes que se tornam dourados quando maduros enquanto suas raízes permeiam a terra: podem chegar a 2 km de comprimento. Seu impulso vertical se manifesta nas hastes com alto teor de silício, como raios de luz condensados.

Diferente das outras gramíneas, que têm suas sementes dispersas ao vento, nos cereais elas se mantêm reunidas, tal qual uma coroa. Com a maturação das sementes, que é, devido ao seu processo de formação e crescimento, portadora de toda a luz condensada, sua ligação com a terra se afrouxa pela a atrofia das raízes, estando os grãos, prontos para serem colhidos.

 

Perfeita síntese de carboidratos, através da transformação do açúcar em amido, o grão apresenta três elementos principais:

 

1. O germe, que representa o verdadeiro fruto, a semente, portador de proteína e gordura;

2. A parte farinácea, onde se encontram os carboidratos, expressão da força de assimilação das folhas e principal elemento de nossa alimentação;

3. A película, que traz a forças das raízes, através de sete invólucros ricos em minerais, vitaminas e proteínas.


 

HISTÓRIA 


Originário do sudoeste asiático, o arroz foi cultivado primeiramente na região do vale do Rio Yangtzé na China. Começou a se difundir pelo Ocidente em meados do século IV a.C. com os expedicionários macedônios de Alexandre o Grande, que, regressando do Oriente, o levaram para a Grécia e Sicília. A partir do século VIII d.C. foi introduzido pelos árabes na Península Ibérica. A expansão europeia fez o arroz atravessar o Oceano Atlântico, com os portugueses que o trouxeram ao Brasil, os espanhóis para a América do Sul e Central e os ingleses, para os Estados Unidos. De planta asiática, na sua origem, o arroz transformou-se, assim, em patrimônio mundial, sendo cultivado em quase todos os continentes.

 

USO


O arroz é a base alimentar de mais da metade da população mundial, representando 20% da ingestão diária de calorias de 3,5 bilhões de pessoas.

O grão de arroz é uma semente de cor clara, que contém de 7 a 8% de proteínas que, ao contrário dos outros cereais, não se localiza apenas na película, mas em todo o grão, permeando o amido oferecendo alto valor nutritivo e fácil digestão. Não tem glúten. Pela profunda ligação da Raiz com a água, através da sua ingestão, os fluidos do organismo são postos em movimento e o excesso de líquidos é eliminado.

 

O arroz é uma fonte de substancias emolientes e protetoras para a pele. Seu grão micronizado produz um pó ultra fino rico em silício orgânico. Excelente absorvedor da oleosidade confere toque sedoso e seco a pele, não obstrui os poros e mantém a pele hidratada, já que retém a umidade. Com propriedades hidratantes, emolientes e reestruturantes que ajudam a melhorar o aspecto da pele, o arroz oferece antioxidantes naturais, ácido felúrico e ésteres que abrandam o envelhecimento prematuro e danos causados pelo sol.

 

Da casca do arroz se produz um óleo com altos índices de compostos antioxidantes e rico em oryzanol e tocoferóis (vitamina E). Tem um alto poder de hidratação, podendo ser usado diretamente na pele, inclusive as oleosas, por ser uma substância facilmente absorvida. Serve como um renovador de células, melhora a elasticidade, aumenta a regeneração natural da pele e minimiza linhas de expressão e rugas e tem poder anti-inflamatório.

 

REZA A LENDA...
 

Java Shiva, Deus dos Javaneses, conhecido também em diversas regiões da India, era chamado de Batara Guru. Batara Guru viajava pelo mundo apreciando coisas belas. Um dia resolveu criar o máximo da beleza, criou, então, uma moça linda e batizou-a de Retna Dumila que significava “joia fulgurante”. Mas aconteceu que o próprio Batara Guru se apaixonou perdidamente por Retna Dumila e queria, de qualquer jeito, faze-la sua esposa.

 

A linda moça, no entanto, sempre o mandava embora. Batara Guru pediu ajuda aos deuses superiores e estes ordenaram a Retna Dumila que se casasse com Batara Guru. Ela finalmente aceitou, mas impôs uma condição: Batara Guru deveria criar um alimento que pudesse se comer diariamente com prazer e sem enjoar. Batara Guru inventou os mais variados tipos de comida, mas após algum tempo todos se tornavam enjoativos. Desesperado, Batar Guru enviou um mensageiro, Kala Kumarang, em uma viagem pela Terra em busca de tal alimento.  Kala Kumarang procurou em todos os cantos do Planeta. Um dia, durante a jornada, encontrou com Dewi Sri, a mulher do Deus Vishnu. Dewi Sri era uma mulher esplendorosa e Kala Kumarang foi tomado por uma indomável paixão. Dewi Sri, para escapar das investidas de Kala Kumarang, transformou-o em um porco selvagem.

 

Batara Guru esperou em vão por seu mensageiro e acabou ficando impaciente e tentou se aproximar a força de Retna Dumila e ela, que não tolerava tal amor, preferiu a morte. Cheio de culpa Batara Guru enterrou a amada.

 

Após 14 dias e 14 noites, brotaram do túmulo plantas iluminadas e raras que ninguém jamais havia visto. Batara Guru anunciou que nesta planta estava a alma de sua querida. Esta planta recebeu o nome de padi, arroz. Batara Guru distribuiu as sementes entre os homens para que eles as plantassem e se alimentassem de seus frutos.

 

Dewi Sri que continuou sendo perseguida pelo porco selvagem e pediu aos deuses que retirassem sua vida, no que teve seu pedido atendido. Da mesma forma em seu túmulo, 14 dias e 14 noites após seu sepultamento, apareceram plantas idênticas.

 

Java Shiva ordenou que suas sementes fossem plantadas na beira do rio e as da planta do túmulo de Retma Dumila deveriam ser plantadas em terra seca. Dewi Sri é consagrada como deusa do arroz em várias culturas asiáticas.

 

*

 

O Arroz está presente na meditação dos dias da semana, proposta por Rudolf Steiner como sendo o cereal da Segunda-Feira. Para esta meditação, o tema tratado na reflexão é a fala:

 

“Dos lábios de quem aspira a um desenvolvimento superior só deve emanar o que tiver sentido e significado. Todo falar somente por falar — por exemplo, com a intenção de fazer passar o tempo — é nesse sentido prejudicial. Devemos evitar o tipo comum de conversa onde se fala de qualquer assunto, numa mistura inconsequente, por outro lado, não devemos excluir-nos da convivência com nosso próximo. É justamente no contato com os outros que a conversa deve assumir caráter de significância. Que se dê resposta a qualquer interlocutor mas de forma pensada em todos os sentidos! Gostar de silenciar. Procure falar nem demais nem pouco.Primeiro escutar, depois digerir. Esse exercício é chamado Palavras Certas.”

 


DESCRIÇÃO BOTÂNICA

classe Liliopsida (Monocotiledônea) , como os lírios
ordem Poales, como o Cipreste e as Bromélias
família Gramíneas, como os Capins e o Bambu

gênero Oryza , como O. barthiiO. glaberrimaO. latifoliaO. longistaminataO. punctataO. rufipogon 

ciclo Anual

desenvolvimento Leva de 90 a 260 dias para crescer e produz sementes 30 dias após florescer, com os grãos formando muitos flósculos (pequeninas flores) agrupados no alto de sua haste.

porte até 2 metros de altura

raiz Apresenta uma raiz que se origina no primórdio do embrião (seminal), seguida por uma ou duas raízes seminais secundárias, que persistem apenas por um curto período de tempo após a germinação e são logo substituídas pelas raízes adventícias. Estas são produzidas a partir de nós inferiores dos caules jovens. São fibrosas, possuem muitas ramificações e pelos radiculares.
folha a folha primária, difere das demais por ser cilíndrica e não apresentar lâmina. A segunda folha e as demais são dispostas de forma alternada no colmo e surgem a partir de gemas situadas nos nós. A partir do colmo principal originam-se de 8 a 14 folhas. A última folha a surgir em cada colmo denomina-se folha-bandeira, geralmente mais curva e mais larga.

caule é composto por um colmo (caule em que nós e entrenós são bem visíveis) oco principal e um número variável de colmos primários e secundários.  Entre outras características, a  cor dos nós e entrenós, é importante para caracterizar a variedade do arroz

flores Inflorescência do tipo panícula (que é um cacho de cachos), de cor verde. Localiza-se sobre o último entrenó do caule, de onde surgem as espiguetas, de 20 a 24 cm, formadas por dois pares de brácteas (folhas modificadas) ou glumas. No par superior contêm no seu interior a flor propriamente dita, composta por um pistilo e seis estames. O pistilo contém um óvulo.

frutos ovoides simples, geralmente composto de uma única semente. Cada espigueta produz de 70 a 90 grãos. Assim, temos de 1000 a 3000 grãos por cada grão semeado.

REFERENCIAS:
 

Arroz: Benefícios, Origem, propriedades, história, calorias e hidratos de carbono 
http://www.agencia.cnptia.embrapa.br/gestor/arroz/arvore/CONT000fe75wint02wx5eo07qw4xeclygdut.html em 28/03 de 2017

http://www.ecycle.com.br/component/content/article/67/2612-oleo-vegetal-arroz-que-e-para-serve-onde-comprar-puro-uso-hidratacao-corpo-cabelo-pele-massagem-saude-beneficios-propriedades-creme-fazer-sabao-risco-contaminacao-quimica-nociva-parabenos-extracao-descarte.html

BURKHARD, G.K. Novos Caminos de Alimentação, Ed Antroposofica Vol.2

https://www.facebook.com/EditoraAntroposofica/posts/639016209442012

— Produtos Magna Mater com Oryza sativa L. —

{ Dúvidas sobre nossos produtos ou sobre seus pedidos? Adicione a gente no Whatsapp (31) 997 950 441 }

Homeopatia Magna Mater
Produtos Naturais Ltda.

 

CNPJ 65.186.793/0001-20

Farmacêutica Responsável: 
Vitória Schembri CRF 067723-FHB

Autorização MS: 0.17804.01

Alvará Vigilância Sanitária: 019483

  • Black Facebook Icon

Rua Montes Claros, 509 
Belo Horizonte, MG
CEP 30310 370

(31) 3287 9288 WhatsApp (31) 99795 0441

atendimento@magnamater.com.br